Conecte-se conosco

Notícias

CAMINHÕES PESADOS CIRCULAM PELAS RUAS DE PARAUAPEBAS E PREJUDICAM O TRÂNSITO DO MUNICÍPIO 

Publicado

Em

Quem utiliza as vias em horários de pico nas ruas do centro comercial de Parauapebas, Sudeste do Pará, encontra dificuldades para circular nas ruas do município e muita das vezes estacionar se torna um dilema. Principalmente, quando os transportes de grande porte disputam espaço com os demais veículos nas vias da cidade.

O problema é ocasionado pelos transportes de cargas que acabam circulando por vias que deveriam ser utilizadas apenas pelos veículos de passeios. Em alguns pontos o trânsito fica prejudicado quando a carga é descarregado em horários de pico,  transformando a cidade em um caos.

De acordo com dados da Associação Nacional de Transportes de Cargas e Logística pelo menos 100 cidades brasileiras já contam com leis que proíbem a circulação de veículos pesados fora do horário permitido. Sendo estabelecidos horários para entrega das mercadorias no centro comercial da cidade.  Além de estipular o limite  de peso de cada carga transportada dentro do perímetro urbano.
Em 2011, uma lei criada pelo governo do estado proíbe a circulação desses tipo de veículo nas vias de Belém de segunda a sexta-feira transportando cargas com com peso acima de 5,5 toneladas. A lei prevê ainda a não circulação desses veículos fora do horário permitindo que é de 06:00 às 09:00 da manhã no perímetro urbano da capital. A regra vale para entrada e saída de veículos da cidade ficando definido a circulação desses veículos no horário de 17:00 às 20:00 horas. 

Em Parauapebas, o Departamento Municipal de Trânsito já está elaborando projetos para melhorar o trânsito da cidade e diminuir os transtornos causados pela circulação de caminhões pesados no centro da cidade. Para isso será necessário a criação de leis que preveem horários e trajetos permitidos para que os veículos trafegem  dentro do município.

Advertisement

Notícias mais lidas

Todos os direitos reservados © 2017 - 2018 a Parauapebas Aqui Agora de Comunicação.

error: Content is protected !!